segunda-feira

Public Libraries in Finland – where did it all go right?

Imagine a world where:

- Library issues per capita are increasing
- Annual state grants support the development of web services and other innovative library services
- Public libraries have a central role in facilitating the networked knowledge society and linking citizens to information
- Legislation ensures a level of professionalism in all public library staff
- Libraries and library policy have top level political support

The picture of the success of the public library service in Finland.
The library’s role in supporting community and citizenship is a foundation of this success. The user is placed at the centre of all library thinking and this is what ensures a range of innovative services and new ways of using library spaces and collections.

For more information visit this sites www.minedu.fi or www.libraries.fi

Fonte: InformationToday

3 comentários:

manuscritosmalditos disse...

Não estou particularmente bem informado sobre o tema mas parece-me que por cá é um caso de “catch 22”, a cultura custa e como tal não investimos e como não investimos não tiramos retornos da área cultural, como não há retorno visível ou significativo não investimos…. (do ponto de vista do utilizador falo por mim tenho interesses variados e se quisesse encontrar livros sobre muitas dessas áreas não os encontraria de certeza numa biblioteca pública… entre isso a proibição de na maior parte dos casos poder requisitar os livros e os horários enfim… torna-se complicado)

Bruno Duarte Eiras disse...

Concordo com a aplicação do conceito de "catch 22"... que infelizmente é muito comum!
No que diz respeito às opiniões sobre bibliotecas públicas teria de parafrasear o outro senhor e dizer "Olhe que não, olhe que não". :) Apesar de existirem algumas bibliotecas públicas com colecções reduzidas e tematicamente limitadas, já temos várias que prestam um bom serviço à população; obviamente não podemos esquecer que sendo bibliotecas generalistas não podem ser exaustivas sobre todas os temas, mas às vezes ficamos surpreendidos. Quanto aos horários também é uma realidade em mudança. Não percebi a questão sobre o facto de não ser possível requisitar livros... que eu tenha conhecimento isso apenas acontece para livros caros ou obras de referência que pela sua ampla utilização não devem ser emprestados!
Caso para criar aqui um bom slogan para uma campanha de publicidade: "há quanto tempo não visita uma biblioteca pública". :)

manuscritosmalditos disse...

Bruno,

Verdade, verdade :). Há coisas que podem realmente ser diferentes do que descrevo - só falo daquilo que me lembro do meu passado. Há anos que não entro numa.

A requisição de livros costumava ser um problema quando se falava de livros que não eram de ficção e dado que tenho realmente interesses algo específicos se calhar os livros estavam nessas categorias... talvez isso explique que as minhas memórias também me indiquem que o material disponível era sempre insuficiente.